segunda-feira, 26 de junho de 2017

O Gatilho da Crise

E com a mais profunda urgência enterramos determinados sentimentos combatendo exaustivamente o que há de nocivo em nosso coração: atacar o parasita do amor não correspondido é expulsar da alma a súbita doença que nos arrasta aos sonhos impossíveis, à cega esperança que permanece na clandestinidade.

(Somos mariposas atraídas para a luz!)

Contudo, o prognóstico maléfico da falta de reciprocidade é sempre impiedoso: destrói lentamente as ambições dilatadas provenientes de nossas patéticas ilusões. A decepção é um mal sem cura e a indiferença sentimental é apenas o resultado final da extinção de frustradas expectativas.

(Adquirimos a sombria habilidade de castração dos desejos mais violentos!)

Entretanto, a proximidade física é mortal inimiga do desapego: a sensação do reencontro é ação magnética que rejeita a ordem expressa de silenciar uma paixão fortemente reprimida. A evasão torna-se, portanto, a única alternativa disponível para deter as previsões catastróficas decorrentes das perigosas circunstâncias - afinal, como habituais infratores, estamos sempre sujeitos à reincidência no crime.

84 comentários:

  1. Sempre pungente e acutilante a tua escrita. Gosto muito.
    E os caminhos que levam à clandestinidade são sempre terrenos pantanosos. Por vezes pensamos que o terreno é firme, que não há perigo, temos tudo sob controlo, nada de mal poderá acontecer, e quase sem nos darmos conta, de repente estamos a lutar para nos mantermos de pé e não cairmos no lodo.
    Abraço apertado meu bem :)

    Multi-resistente
    Bucólico-anónimo
    Plastrão



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Konigvs!
      Obrigada! Sabe o quanto sou apaixonada por suas palavras também, não é? =)
      Mas, olha, você tem toda a razão. Essa questão sentimental é sempre complicada, principalmente, quando não há certeza de onde estamos pisando. Melhor mesmo é deixar no passado o que já gerou sofrimento da primeira vez.

      Beijos, meu bem! :*

      Excluir
  2. Estou na correria da vida, mas com aqui retribuir sua visita.
    O amor é um cara complicado.Boa noite. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Maria Emília!
      Fico feliz que você tenha tirado um tempinho, apesar de todas as complicações, para uma visita. Muito obrigada, querida!

      Beijo grande!

      Excluir
  3. Nossa, muito forte, muito intenso, muito bom!

    Beijos!
    www.dilemascotidianos.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Bruno!
      Obrigada, querido. Sua visita é sempre um prazer.

      Beijão!

      Excluir
  4. A evasão ajuda tanto, mas as vezes, nem dez anos são suficientes! beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ives!
      Com toda a certeza! Às vezes, nem uma vida inteira é suficiente.

      Beijo grande!

      Excluir
  5. Respostas
    1. Olá, Fred!
      Pois é... tão difícil de encontrar!
      Obrigada pela visita. ;)

      Beijão.

      Excluir
  6. Amor só pode ser verdadeiramente Amor se for recíproco, se for entrega completa, se transbordar. Uma ponte só é uma ponte se ela alcançar ambos os lados, ou melhor, uma ponte só se torna ponte se de ambos os lados houver uma construção. Mas, se a construção se der apenas de uma lado, a 'ponte' acabará em um abismo.
    Tenha uma boa semana Helena!
    Abraço carinhoso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Bárbara!
      Que lindo o seu comentário, minha querida! E você está certíssima, se o esforço vem de apenas uma parte, sempre será insuficiente. O melhor mesmo é procurar quem esteja em sintonia conosco!

      Um ótimo restinho de semana para você!
      Beijo grande.

      Excluir
  7. O amor não correspondido nos enaltece a incompletude.
    GK

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, GK!
      Acho que somos seres incompletos, mas conviver com alguém que torne isso tão evidente é mesmo desnecessário ;)

      Beijos!

      Excluir
  8. Olá Helena,

    "Somos mariposas atraídas pela luz", não consigo parar de pensar o quão efêmera é a vida das pobres mariposas. Mas a luz é irresistível pra elas como o amor pra gente. Pelo menos pro nosso tipo de gente. Amo nosso tipo de gente então! rsrs
    Adorei sua mensagem lá no blog. Fiquei felicíssimo pelo amável comentário.
    Saiba que há muito você é uma das minhas inspirações da blogosfera. Não pare nunca! A luz da sua escrita é irresistível!

    Beijos,

    Dave.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Dave!
      Ah, que delícia de comentário! Muito obrigada de coração. Você sabe há quanto tempo eu te acompanho e fico muito feliz por você ainda continuar na ativa também. Adoro o seu blog... adoro as músicas, adoro os seus textos, adoro tudo! É sempre um prazer te visitar.
      E quanto ao amor, é isso aí! Vamos continuar amando, por mais doído que seja em determinados momentos. ;)

      Beijos, querido!

      Excluir
  9. Olá Helena,
    Como é bom vir aqui. Sempre firme, e convicta.
    É engraçado como um amor reprimido seja ele por qualquer motivo que seja , é capaz de causar sofrimento durante muito tempo. Sofremos por saudade de situações com o ser amado, por coisas, palavras ou gestos feitos, ditos, ou não. Sofremos por uma esperança. Esquecemos do real motivo desse afastamento, dessa impossibilidade.E quando essa proximidade se torna inevitável, quando a possibilidade se torna real. Esquecemos de tudo, porque tudo se torna belo. E quase que sempre nos entregamos a reincidência. Sem pensar que isso pode nos levar a reincidência do sofrimento.

    Abraço.

    Wellington Maia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Wellington!
      Obrigada! Só posso agradecer essa perfeição de comentário que traduziu toda a situação de uma forma muito clara. Muitas vezes, teimamos em conservar a esperança em um novo recomeço, afastando da memória todo o sofrimento pelo qual já passamos. É razão versus coração!

      Beijo grande!

      Excluir
  10. Olá Helena!
    Palavras certeiras... e isso daqui -> "a proximidade física é mortal inimiga do desapego: a sensação do reencontro é ação magnética que rejeita a ordem expressa de silenciar uma paixão fortemente reprimida." - é um verdadeira tapa na cara de tanta verdade.
    Abraços e obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, minha flor!
      Muito obrigada! Mas é isso mesmo... quando alguém que amamos está longe dos nossos olhos, tudo parece mais fácil. Porém, tudo muda quando a distância é pouca, não é mesmo? ;)

      Beijão!

      Excluir
  11. Bom dia poetisa querida...
    temos muitos gatilhos em nós, nem sempre vamos puxar todos...
    porém alguns são necesarios para o nosso crescimento, bjs e feliz dia querida

    se desejar tb estou postando aqui

    https://www.instagram.com/lapidandoversos/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Samuel!
      Pois é isso mesmo, meu querido poeta! Talvez seja necessário passarmos por algumas situações para o nosso próprio amadurecimento.
      Fico triste por não poder te acompanhar, já que não tenho instagram, mas aguardarei suas novas postagens no blog, pode ter certeza!

      Beijos!

      Excluir
  12. Palavras tão bonitas! Atraem os olhos assim como a luz atrai as mariposas e o amor, as gentes.

    Abraços!

    As moscas na janela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Larissa!
      Obrigada! Suas palavras são, ainda, muito mais bonitas do que as minhas. Seja bem-vinda! ;)

      Beijo grande!

      Excluir
  13. K, prefiro a evasão, do que praticar ou voltar
    a rescindir no crime k. Mesmo que isso possa
    dor muito.
    Adorei ler.
    Prazer em conhecer seu blog.
    janicce.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Janicce!
      O prazer é todo meu. Muito obrigada por sua visita!
      Espero que volte sempre.

      Beijão!

      Excluir
  14. Muito filosófico este teu pensamento...
    Amei!

    Um beijo!
    :))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Lynce!
      Obrigada, meu querido!
      É sempre muito bom receber a sua visita.

      Beijinhos!

      Excluir
  15. Um dia a gente entende e muda de atitude. Reincidir até ter o famoso insight. Maravilha de texto, parabéns!
    Beijos, Helena.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sandra!
      Obrigada! Um elogio vindo de uma poetisa tão maravilhosa, é sempre motivo de orgulho!

      Beijo grande!

      Excluir
  16. Oi Helena!

    cara, a minha vontade é sentar num café contigo e ficar te ouvindo falar. Tenho certeza que ia aprender um monte.
    Seus textos já me fazem aprender, acredite!

    beijo
    www.beinghellz.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Hellz!
      Ah, que lindo comentário, minha querida! Eu é que aprendo com vocês, constantemente. E nosso café vai ser marcado, então. Um dia, os quilômetros encurtam, tenho certeza! ;)

      Beijos!

      Excluir
  17. Uau! Que incrivel. Você se expressa de uma forma muito interessante, as suas palavras entraram em mim de forma tão direta.

    (Somos mariposas atraídas para a luz!)

    De fato! é um dos malefícios da poesia (no sentido geral)
    adorei seu texto, meus parabens!
    https://blogimaginantes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Amanda!
      Obrigada por suas doces palavras! Fico muito feliz em saber que você gostou. Seja bem- vinda. A casa é sua! ;)

      Beijo grande!

      Excluir
  18. Não há nada mais gratificante do que o afecto correspondido, nada mais perfeito do que a reciprocidade de gostos e a troca de atenções.

    Boa tarde, Helena:)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Legionário!
      Que lindo! Você tem toda a razão. Infelizmente, há a escassez de reciprocidade onde venho procurando. Mas quem sabe um dia a gente acerta, não é? ;)

      Uma ótima tarde para você.
      Beijão!

      Excluir
  19. E, por sermos mariposas atraídas pela e para a luz, devemos admirar nossa coragem se simplesmente tentarmos, ainda que a luz seja forte. Valeu a tentativa, o sonho, o sair da mesmice.
    beijos, Helena.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Thaline!
      É isso mesmo, querida! Tentar é essencial... e se for para sofrer, melhor mesmo é deixar para lá.

      Beijinhos!

      Excluir
  20. Boa tarde amiga! Amei sua postagem, cuidadosamente elaborada, típica de quem gosta de ler e escreve bem. Fiquei feliz em te ver seguindo meus blogs, já estou seguindo o seu e logo voltarei com o outro perfil para seguir. Um final de semana de muita paz e uma nova semana feliz e abençoada com muitas esperanças de dias melhores.
    Abraços da amiga Lourdes Duarte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Professora Lourdes!
      Só posso agradecer as suas palavras... quem me dera fazer até melhor! E muito obrigada também por sua consideração, eu é que fiquei muito contente em descobrir o seu blog e, certamente, estarei sempre por lá!

      Agradeço os votos e lhe desejo um ótimo fim de semana.
      Beijo grande!

      Excluir
  21. Otimoooo!!! Brilhante! Realmente complicado amar por dois. Coisas da vida. Porque os índios eram tão descomplicados, entre outras coisas, comparando com os "civilizados" rs. Índio se apaixonava? Beijos, adoro isso aqui e esses textos reflexivos, garota pensante. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Fábio!
      Bom seria se pudéssemos mandar no coração, não é? Tudo, de fato, seria muito mais simples! E muito obrigada, meu querido. Os seus comentários é que são brilhantes.

      Beijão!

      Excluir
  22. Eu gosto da "doença" que é o amor, correspondido ou não :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Miguel!
      Tem razão... talvez não amar seja um sofrimento ainda maior. ;)

      Beijinhos!

      Excluir
  23. Lindissimo!
    No fundo, espero que esteja tudo bem, ou pelo menos estável.
    Abraço profundo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sara!
      Obrigada, minha flor! É sempre ótimo contar com a sua presença.

      Beijo grande!

      Excluir
    2. Outro, querida!
      Uma ótima semana para você. :*

      Excluir
    3. Aparece... saudade da tua escrita!

      paz profunda.

      Excluir
  24. Minha querida amiga Helena, a bela...sou demorado, mas enfim, aqui estou. Quero te agradecer tuas visitas e palavras generosas no meu blog. Desde que te conheci os teus títulos sempre me chamaram a atenção, este não foi diferente....teu texto traduz minha alma perdida de um amor perdido e platônico. Sou teu texto alguns anos atrás... a consequência é esta mania de estar, querer e ficar só, meu coração tem medo, por isso esta recolhido, hibernando no gelo dos sentimentos. Foi meu período mais vulnerável"(Adquirimos a sombria habilidade de castração dos desejos mais violentos!)" o que me tornou cauteloso e arredio, medo, medo de amar novamente e não ser correspondido. Obrigado por tão belo, coerente e muito bem escrito texto, é como me ver no espelho algum tempo atrás.
    ps. Carinho respeito e abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Jair!
      Meu querido amigo, você não precisa me agradecer, é com muita felicidade que frequento o seu blog e que também recebo os seus comentários. Muito obrigada por sua presença e por suas palavras! E você tem razão... o amor não correspondido machuca, mas a verdade é que nunca existem garantias. E se não existir reciprocidade, então que venha o próximo. ;)

      Beijo grande!

      Excluir
  25. Oi, Helena!

    Ah, evasão é uma tática catastrófica. Parece funcionar mas ela brinca junto com a lei de Murphy, quanto mais se esvai, mas acaba encontrando o que não queria achar.

    Sabes muito bem que o universo conspira contra, né Helena :)

    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Eric!
      Com certeza! A Lei de Murphy rege a minha vida então já estou acostumada aos fracassos e tentativas mal-sucedidas! O universo adora mesmo boicotar os nossos planos! ;)

      Beijos, querido!

      Excluir
  26. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  27. well seated by local brain that to touch in ultra rythom of rock been unfortunately changed by polyphonix sound!
    thnx by> :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hi, Mohsin!
      Sorry, but I didn't understand what you mean. If you can explain to me, I appreciate it.

      Excluir
    2. I knew that you are genius!
      the story of your life...the story of others is globally inputting their influences of genatic fever...isn't it?

      *polyphonix is the past virsion nd now is going on utv motion :*
      oh dearest,,
      by the way-
      hi!

      Excluir
    3. Thank you for your visit, Mohsin!

      Excluir
  28. Olá, Sua escrita é simplesmente maravilhosa de fácil interpretação, gosto de a ler, a amor aparece sem pedir licença para entrar, por vezes entra somente para magoar, quando o amor não é reciproco não vale a pena persistir no mesmo, a persistência causa maior ilusão e dor.
    Continuação de feliz semana,
    AG

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, AG!
      Obrigada! Fico muito contente por sua visita. É isso mesmo, amar sofrendo nunca deve ser a nossa opção. Se não há reciprocidade, o melhor mesmo é desapegar.

      Bom restinho de semana.
      Beijo grande!

      Excluir
  29. Adoro o jeito que tu escreve! Amor já é um assunto complicado, amor não correspondido então... é uma loucura!
    Um beijão,
    Gabs | likegabs.blogspot.com ❥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Gabs!
      Obrigada, minha flor! É... esse tal de amor é mesmo um bichinho incrivelmente complicado, sim. Às vezes machuca, mas um dia passa. ;)

      Beijão!

      Excluir
  30. Ei :)
    Como está?
    Que texto lindo!
    E intenso!
    "A decepção é um mal sem cura" concordo plenamente. Mas nossos sentimentos são burros e sempre voltamos para o mesmo caminho.

    Beijos e se cuida
    Muito obrigado pela visita.

    www.rimasdopreto.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sandro!
      Muito obrigada por suas palavras e por sua visita! É verdade... muitas vezes, costumamos persistir em um caminho que não nos leva à lugar nenhum. Mas é a vida!

      Beijos! ;)

      Excluir
  31. Olá, querida Helena!

    Um texto, como sempre, mto bem escrito, forte e sem papas na língua, sem travões nos dedos.

    Olha, querida, pensei k já não existissem amores não correspondidos (rs), pke há tanto homi (rs) e mulher por aí!!!

    Viva a vida, sem lembranças tristes, sem pensar em quem te não merece, enfim, Evasão, Evasão pra lugares e pessoas bonitas.

    Agradeço sua visita e carinhosas palavras lá no blog.

    Beijos e bom domingo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Céu querida!
      Você tem razão! Existem tantas pessoas no mundo e o nosso coração, às vezes, escolhe logo a pessoa errada. Bom mesmo seria um pouco mais de prudência, mas ah... é tão difícil! ;)

      Uma ótima semana para você!
      Beijo grande.

      Excluir
  32. Bom dia amigo! Vim retribuir sua visita e o comentário que deixou, sempre engrandecendo a postagem. Serás sempre bem vindo ao meu cantinho, volte sempre.
    Amei o seu post falando de saudade. só sentimos saudade de algo ou de alguém que marcou positivamente as nossas vidas.

    Tenha um domingo feliz e um início de semana na paz, com muita saúde e felicidade. Abraços, Lourdes Duarte.
    Deixo os lingues dos meus blogs para quem desejar conhece-los e seguir. Ficarei grata!
    https://professoralourdesduarte.blogspot.com.br/
    http://filosofandonavidaproflourdes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Professora Lourdes!
      Eu que agradeço a gentil visita! Tenha a certeza de que sempre estarei acompanhando os seus blogs. Deixo votos de uma semana iluminada!

      Beijão!

      Excluir
  33. Olá, vi seu comentário lá no blog e vim visitar o teu cantinho também e desculpe meu linguajar, mas que textão da porra! kkk sério que talento é esse com as palavras? Se encaixam tão perfeitamente numa sintonia incrível capaz de mexer com o meu emocional, AMEI e vou continuar acompanhando teu blog que até me trouxe inspiração para escrever. Parabéns!
    https://meiosentimental.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Jessie!
      Ah, que comentário gostoso! Muito, muito obrigada! Agradeço pela visita e pelo carinho. Seja bem-vinda! E escreva, sim, que sempre estarei por lá para te acompanhar. ;)

      Beijão!

      Excluir
  34. Respostas
    1. Olá, Felipe!
      Muito obrigada por sua visita!

      Beijão!

      Excluir
  35. Um texto com o qual, a determinada altura da vida, todos nós nos identificamos. Lindo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Diana!
      Infelizmente, nem sempre somos correspondidos, não é mesmo? Mas devemos superar! ;)

      Beijo grande!

      Excluir
  36. Aparece... saudade da tua escrita!

    paz profunda.

    ResponderExcluir
  37. Helena, minha linda e inteligente amiga!

    Passando para ler teu novo post, mas, por enqto ainda não há. Fico aguardando sua escrita direta, interessante e que nos faz cogitar, mas vá em frente, querida, e não ligue para gente k não te merece.

    A Europa está de férias e daí a blogosfera estar fraquinha, mas em setembro a "coisa" vai animar.

    Beijinhos, bom domingo e volte logo que possa e lhe apeteça.

    ResponderExcluir

Se você conseguiu chegar até aqui é porque teve paciência suficiente para agüentar minhas insanidades. Prometo agüentar as suas também... Vai! Me diz aí o que você pensa.Tenho certeza de que vou adorar!